Google Translate: fr | ru | cn | se | jp

Natura Algarve

Polis finalmente chega a Faro

26.02.2008 // Natura Algarve

Barcos da Ria Formosa // Bots from Ria Formosa A capital algarvia vai ganhar, em cinco anos, “uma nova imagem” virada para a Ria Formosa depois de concretizado o novo programa “Polis”, anunciou o presidente da câmara, José Apolinário. Doze milhões de euros é quanto a cidade de Faro vai poder investir caso seja aprovado o Programa Polis Litoral Ria Formosa, dirigido e coordenado pela Parque Expo. Com o lema “Faro - Viver Ria”, José Apolinário (PS) apresentou hoje, em conferência de imprensa, o novo “Programa Polis Litoral Ria Formosa” com um prazo de execução até 2012.

O programa, que se estima terá um “budget” total de 87 milhões de euros, será fruto de uma parceria com o Estado e mais três municípios algarvios: Loulé, Olhão e Tavira. Faro será a autarquia com a maior fatia do capital social, com 14 por cento, seguida de Olhão com 11 por cento, Tavira com 7 por cento e Loulé com 3 por cento. Vila Real de Santo António deverá entrar também, com uma participação minoritária.

O autarca acredita que, em cinco anos, os farenses vão ver requalificado o Parque Ribeirinho (investimento de 3.500 milhões de euros), o acesso à Praia de Faro (3.420 milhões de euros) e o Parque Ludo/Pontal (1.300 milhões de euros), que fará a ligação de Faro à Quinta do Lago.

A construção de uma marina de nível internacional, o realojamento dos moradores do bairro degradado da Horta da Areia para a Urbanização dos Braciais, recuperação da zona lacustre e de moinhos de maré e criação de zonas de lazer e turismo são outros exemplos da mudança da frente ribeirinha em Faro.

No concelho de Faro, o programa foi aprovado em Janeiro por maioria contudo o autarca farense deixou claro que o programa “Polis” não vai agravar o endividamento do município por ser um investimento com fundos comunitários.

Segundo José Apolinário, o programa “foi uma proposta do Governo e que a câmara não teria oportunidade de fazer sem o Fundo de Coesão (aplica-se aos Estados-membros cujo produto nacional bruto por habitante é inferior a 90 por cento da média comunitária) e o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Apesar de classificar de “Muro de Berlim” a linha férrea que separa a cidade da Ria Formosa, o autarca José Apolinário defende que “Faro não pode ficar de braços caídos” e tem de “ser pró-activo”, porque há mecanismos de arquitectura para contornar a linha ferroviária. “Desejo que um dia seja possível retirar a linha da REFER, mas tal não é possível entre 2007-2013, porque o Estado optou por não concentrar verbas no curto prazo”, afirmou Apolinário.

Com o recente acordo que a Câmara de Faro realizou com o Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) vai ser também possível ainda antes do Verão ter um novo cais das Portas do Mar, cujo custo está avaliado em 125 mil euros, requalificar a Doca actual e construir uma doca de recreio exterior.

A construção de um edifício com silo automóvel (parque de estacionamento em altura) e auditório junto da Ria Formosa e perto do Hotel Eva é outro projecto para a frente ribeirinha cujo concurso está a ser preparado.

Os restantes três municípios - Loulé, Olhão e Tavira - têm de aprovar a posição do Programa Polis Litoral Ria Formosa” até à próxima semana, para depois as Assembleias Municipais se pronunciarem até ao início de Março, para depois ser estabelecido o contrato com o Governo.

22-02-2008

in: observatóriodoalgarve.com

O seu comentário

topo da página