Google Translate: fr | ru | cn | se | jp

Natura Algarve

Caimão - o símbolo da Ria Formosa

12.12.2014 // Natura Algarve

 http://www.natura-algarve.com/blog/wp-content/uploads/2013/02/dsc_2359.JPG

Nos anos 80 do século passado, o Ludo foi o último reduto do Caimão (Porphyrio porphyrio).

Também conhecido como Camão ou Galinha-sultana, esta era uma das aves mais raras de Portugal. A sua área de distribuição cingia-se à Ria Formosa e a espécie estava em risco de desaparecer como nidificante. No entanto, ao longo da década de 1990 a espécie encetou uma espectacular recuperação, tendo colonizado pequenas zonas húmidas a poente da Ria Formosa, em virtude da adopção de medidas de protecção e da criação de novas lagoas, algumas inseridas em campos de golfe. Hoje ocorre não só um pouco por todo o Algarve, como também em certas zonas húmidas do Alentejo e no Baixo Mondego, onde feito um projecto de reintrodução. 

O Caimão distingue-se pela plumagem azul, que contrasta com o vermelho do bico e patas e é o símbolo do Parque Natural da Ria Formosa, sendo uma das espécies de aves mais interessantes de observar para quem faz birdwatching no Algarve. As penas infracaudais são brancas, sendo esta característica facilmente visível quando a ave levanta a cauda.

É um ralídeo adaptado a zonas palustres com abundante vegetação aquática, em particular tábua que é um dos seus alimentos preferidos. As aves escondem-se frequentemente por entre a vegetação, mas as suas vocalizações, que fazem lembrar um trompete, denunciam a sua presença.

O seu estatuto de protecção mantém-se vulnerável devido à pequena população, à fragmentação do seu habitat e às ameaças que subsistem sobre zonas húmidas sem estatuto de protecção, sendo o Algarve a melhor região de Portugal para observar esta espécie.

O seu comentário

topo da página