Google Translate: fr | ru | cn | se | jp

Natura Algarve

Trip report da saída de barco no Parque Natural da Ria Formosa

12.10.2009 // Natura Algarve

Hora: 11h30 - 17h30
Condições atmosféricas: céu limpo, temperatura 26ºC, sem ondulação, brisa leve
Guia: Sónia Manso e Ricardo Barradas

A saída de barco para observação de aves começou em Olhão, tendo como objectivo explorar o parque natural da Ria Formosa ao longo de 3 das cinco ilhas barreira. Saímos com direcção à ilha da Armona, começando a avistar as primeiras aves (maioria cegonhas, gaivotas e garças). Foi feita uma apresentação geral do PNRF, das diferentes ilhas barreira e das suas características.

Foi feita uma primeira paragem no moinho de maré, junto do qual temos uma zona de vaza, ideal para encontrar limícolas. Este foi o momento de apresentar aos nossos clientes algumas das várias espécies que podem ser observadas neste PN. Foi feita a primeira análise das características principais das diferentes espécies.

A viagem continuou em direcção à barra natural entre Armona e Culatra onde os bancos de areia são um poiso ideal para gaivotas, gaivinas, ostraceiros e alguns pilritos.

A paragem para almoço foi feita na ilha da Culatra, havendo lugar para um mergulho, pois o dia assim o permitia. A exploração do cordão dunar foi de carácter de educação ambiental e não tão rica em avistamentos de aves.

Após o almoço continuou-se em direcção à ilha Deserta, com saída e passeio no lado da Ria, onde os bancos naturais de bivalves permitem a observação de várias aves limícolas. Foi feita também uma saída à barra para termos uma noção do cordão dunar visto do lado do Oceano.

Em direcção a Olhão, o caminho foi feito por canais secundários, com uns escassos centímetros de água, mas de navegação facilitada devido ao tipo de embarcação utilizada. Aí foram encontradas as maiores concentrações de limícolas do dia. A maré-alta e a tranquilidade das condições atmosféricas foram os ingredientes ideais para que bandos mistos de aves aproveitassem para se alimentar freneticamente, permitindo também óptimos planos para fotografia.

Durante quase 1h30m “perdemo-nos” entre aves, sapal, tranquilidade e de um dia de Outono perfeito, em que o canto das aves era a principal banda sonora. Por fim, regressámos a Olhão.

Agradecemos aos clientes que se juntaram a nós em mais uma saída de observação de aves.
Lista de aves observadas

Nome comum | Nome científico | Numero

Borrelho-pequeno-de-coleira Charadrius dubius Nc
Borrelho-grande-de-coleira Charadrius hiaticula Nc
Tarambola-cinzenta Pluvialis squatarola 3
Seixoeira Calidris canutus 5
Pilrito-das-praias Calidris alba Nc
Pilrito-pequeno Calidris minuta 10
Pilrito-de-bico-comprido Calidris ferruginea 2
Pilrito-de-peito-preto Calidris alpina Nc
Combatente Philomachus pugnax 6
Milherango Limosa limosa Nc
Fuselo Limosa lapponica 15
Maçarico-galego Numenius phaeopus Nc
Perna-vermelha Tringa totanus Nc
Perna-verde Tringa nebularia 1
Rola-do-mar Arenaria interpres Nc
Gaivota-de-cabeça-preta Larus melanocephalus Nc
Guincho Larus ridibundus Nc
Gaivota de Audouin Larus audouinii 1
Gaivota-d’asa-escura Larus fuscus Nc
Gaivota-de-patas-amarelas Larus cachinnans Nc
Garajau-grande Sterna caspia 2
Garajau Sterna sandvicensis 8
Alcatraz Morus bassana 1
Corvo-marinho Phalacrocorax carbo 20
Garça-branca Egretta garzetta Nc
Garça-real Ardea cinerea Nc
Cegonha-branca Ciconia ciconia Nc
Colhereiro Platalea leucorodia 20
Cotovia-de-poupa Galerida cristata 6
Alvéola-amarela Motacilla flava 2
Pisco-de-peito-ruivo Erithacus rubecula 1
Cartaxo Saxicola torquata 1
Nc - não contabilizado pelo numero elevados de registos >20

O seu comentário

topo da página